Master Of Simplicity

Pára de viver a vida dos outros!

Palpites e opiniões: são grátis e viciantes. Dão-se sem serem pedidas, sem conhecimento de causa ou sem motivo. Diga-se, só porque sim. Geralmente são sempre sobre “o outro”. E, facilmente se responde “estou apenas sendo sincero…”. Que indigesto hábito de se meter na vida dos outros ou de simplesmente achar que está ajudando.

É tão mais simples ser simples. Respeitar que cada um é como é e que nem tudo é argumento para palpite. Que já somos complexos demais em nossa existencia e que a nossa vida é suficiente para viver. Haja um equilíbrio entre a opinião que ajuda o outro ou aquela que só atrapalha.

Seja um modelo nas atitudes e não nas palavras. A tua vida precisa mais de ti do que a vida dos outros. Use a sinceridade para se analisar e corrigir, ao invés de esconder os seus erros em cada brecha dos outros.

Usa a tua sinceridade sobretudo para ti mesmo e para os teus erros.

Não julgue. Não condene. Não assassine com palavras!
O que tu sabes realmente dos outros? E porque te achas melhor?

Quanto tempo tu passas focado na vida dos outros? E quanto tempo usas para te analisar? Porque quem se diz verdadeiro, mais esconde? E porque quem diz que é sincero mente?

Páre de se enganar! E páre de tentar criticar nos outros os seus erros.
Cada um de nós é uma estrela. E não somos todas iguais! Cada um sabe de si. Cada um brilha com a luz que planta e alimenta.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

EnglishPortuguese